Blog
squalo-natacao-Blog

OS QUATRO ESTILOS DA NATAÇÃO

 

Caros leitores, esta é a minha primeira matéria no blog da Speedo. Será um prazer poder compartilhar mensalmente por aqui um pouco mais sobre a natação e as águas abertas.

 

Por isso, neste primeiro artigo, farei uma introdução sobre os quatro estilos da natação (crawl, costas, peito e borboleta) e uma citação ao nado medley. Vamos lá!

Nado crawl: É o primeiro estilo que o iniciante na modalidade aprende nas aulas de natação. Considerado o mais rápido dos quatro ele também é o preferido nas provas de nado livre. O nadador fica com o peito para o fundo da piscina e movimenta os braços para cima e para baixo de forma alternada, assim como as pernas. A respiração pode ser feita de forma lateral (normalmente utilizada em provas de piscina) ou de forma frontal (usada em provas de águas abertas).

Nado costas: Aqui o nadador fica na posição inversa do nado crawl, com as costas voltadas para o fundo da piscina. Para se locomover os braços fazem movimentos alternados em rotação e é preciso bater as pernas na água também de forma alternada. Esse nado tem algumas particularidades em relação aos demais estilos. É o único onde o nadador não precisa tirar a cabeça da água para respirar, a saída é feita dentro da água e há bandeirolas no alto para orientar o atleta.

Nado peito: É o estilo mais técnico da natação. Aqui o nadador precisa movimentar os braços e pernas de forma sincronizada. As pernas são estendidas para trás e quando esticadas deixam o corpo na posição horizontal. Ao mesmo tempo os braços precisam “puxar” a água de frente para trás. Esse movimento joga o peito do atleta para frente e faz com que a cabeça dele fique fora da água para poder ser feita a respiração.

Nado borboleta: Também conhecido como golfinho, é o último nado que o atleta aprender a executar. É também considerado o mais difícil. Aqui o nadador precisa fazer ondulações com o corpo todo durante o percurso inteiro. Para efetuar a braçada o atleta precisa puxar a água com os dois braços simultaneamente, jogá-los para trás e depois esticá-los a frente do corpo. A respiração é feita durante este processo quando a cabeça emerge da água.

A junção dos quatro estilos acarreta no nado medley. Aqui o nadador precisa nadar os quatro de uma só vez na seguinte ordem: borboleta, costas, peito e crawl. Em provas de revezamento a ordem muda e passa a ser a seguinte: costas, peito, borboleta e crawl.

Por Guilherme Freitas

É jornalista formado pela UniFMU, pós-graduado em Globalização e Cultura pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo e mestrando em Estudos Culturais pela Universidade de São Paulo. Atualmente é jornalista da Revista Swim Channel e colaborador de imprensa da FINA (Federação Internacional de Natação) no Brasil. Acompanha a natação competitiva há quase dez anos em coberturas de campeonatos da modalidade no Brasil e no exterior.

(mais…)

Princípios básicos e estratégias: Iniciação em natação

Nas questões práticas sobre uma aula de natação, outras medidas devem ser ressaltadas dentro de uma aula. Assim, é importante abordar alguns aspectos relacionados a uma aula convencional de natação. Aspectos estes, descritos nas dicas a seguir:

1) Na primeira aula nunca deixar o aluno parado, mesmo no caso de iniciação;

2) O aluno tem que sentir que na primeira aula alguma coisa diferente ocorreu;

3) Em um primeiro contato realiza-se uma avaliação rápida (se o aluno nada ou não, quanto tempo, alguma restrição médica, etc.);

Aliado a tudo isso o professor nunca deve esquecer que a sua aula deve ter um começo, um meio e um fim.

Um começo com atividades que busquem o aquecimento, ou seja, a entrada em calor.

Um meio, ou seja, a parte principal da aula, um tempo maior, na busca dos objetivos, através dos exercícios.

E uma parte final, que pode ser bastante variável dependendo do professor, com atividades recreativas, exercícios de alongamento, mergulho e etc.

(mais…)

Natação: Muito mais que um esporte

A natação não deve ser considerada somente um esporte, praticado em inúmeras academias espalhadas pelo nosso país.

Levando-se em consideração um famoso bordão nacional “a natação é um esporte completo”, cabe a todos que trabalham com ela, usufruir de todos os benefícios que a mesma pode proporcionar aos seus praticantes.

A melhor maneira de alcançar um bom condicionamento é através dos exercícios físicos.

Fazer exercícios na água ajuda a eliminar a autocracia em relação aos movimentos, porque ninguém pode ver o que estamos fazendo. Não é preciso ter medo de não se sair bem ou de que os outros o observem.

(mais…)

Natação para Bebês

Desse modo, ao submetermos o bebê ao um longo tempo de experiências desenvolvidas na água, ajustaremos suas referências, de maneira que seu quadro motor se desenvolva no meio aquático e melhore suas respostas aos estímulos existentes. A natação enquanto atividade física sistematizada favorece a tomada de consciência do bebê em relação a si, ao meio, ao grupo e a sociedade, o que contribui para o desenvolvimento de todas as suas aptidões, pois o desenvolvimento na água ocorre de acordo com sua maturação, com o aprimoramento de seus reflexos e de sua coordenação (SAAVEDRA; ESCALANTE; RODRÍGUEZ, 2003).

 

(mais…)